TOP 10 – Rock In Rio 2011

Mais um grande festival se passa, mais grandes artistas fazem shows inesquecíveis e memoráveis. Shows que ficaram para sempre guardados na memória de cada uma das bandas que passaram pelos palcos Mundo e Sunset no Rio de Janeiro. Apesar de shows lamentáveis e humilhantes (como os de Ke$ha e Claudia Leitte), houve apresentações que se destacaram entre as demais, e as 10 mais são elas:

10. Skank

Fazendo sua estreia no festival, Samuel Rosa e sua banda representaram o Brasil e mostraram para os gringos que a música brasileira equipara-se internacionalmente assim como de qualquer outro país. Cantando sucessos desde o álbum Calango (1994) até o mais recente, Estandarte (2008), os brasileiros conquistaram o público e botaram toda plateia pra pular. O show contou com a participação de Negra Li, na faixa “Ainda Gosto Dela”. O único problema do show foi que simplesmente foi muito curto e acabou sem encerramento, já que a última faixa prevista, “Saideira”, não foi tocada.

9. Maroon 5

Adam Levine e cia. chegaram confiantes ao evento, substituindo o rapper Jay-Z, que tocaria no sexto dia de festival. Através de manifestações nas redes sociais dos fãs da banda, o Maroon 5 conseguiu chegar ao Rock In Rio 2011. Saíram suados e fizeram o que deveriam ter feito. O show começou com o novo hit, “Moves Like Jagger”, passando por clássicos como “Harder to Breathe”, “Sunday Morning”, “Wake Up Call”, “Misery”, “This Love” e encerrando com um impressionante coro em “She Will Be Loved”. Para a tristeza das fãs e do Pe Lanza que acompanhavam o evento ao vivo ou pela televisão, ou pela internet, Adam Levine não tirou a camisa…

8. Shakira

Simpatia, beleza e um rebolado MEGA sexy. Nossa conterrânea continental nos mostrou que se todas as colombianas são iguais a Shakira, então ainda precisamos de muito para alcançar este país. Soltando a voz, interagindo constantemente com o público, chamando pessoas ao palco, cantando músicas como “Whatever, Whatever”, “She Wolf”, “Estoy Aqui”, “Hips Don’t Lie” e chegando até a fazer um cover do Metallica com uma versão latina de “Nothing Else Matters”, Shakira contagiou o Rio na sua noite de apresentação.

7. Slipknot

Sem dúvida nenhuma, o melhor show da “noite do metal”. Não esperava que o Slipknot conseguisse superar Metallica e Motörhead porém, aconteceu. Metallica e Motörhead fizeram, ambos, shows incríveis, porém, sem inovação. O Slipknot também não inovou muito com relação aos seus shows de sempre, mas contagiaram muito mais o público no terceiro dia do festival. A agressividade e a banalidade mescladas com um metal mega-poderoso fizeram com que a banda ganhasse a confiança do público no stage. O Rock In Rio quase veio abaixo na apresentação dos mascarados.

6. Janelle Monáe

Trazendo ao brasil o melhor do funk e do soul franceses, a americana Janelle Monáe contagiou o público do Rock In Rio na quinta passada. Desconhecida aqui no Brasil, poucos dos que estavam presentes conheciam ao menos uma música da cantora. Porém, com sua esquisitice animação e um show extremamente bem bolado, a cantora levou o público à loucura, especialmente após as faixa de encerramento, “Tightrope” e “Come Alive (The War of the Roses)”.

5. Stevie Wonder

Já ficamos bastante agradecidos quando gringos vem ao nosso país. Quando tocam nossa música então, ficamos pirados. Pois é… o cover de Stevie Wonder levou as 100 mil pessoas presentes no quarto dia de show a cantarem em uma só voz “Garota de Ipanema”, do ilustre Tom Jobim. O show começou morno, mas aos poucos Stevie foi acelerando e ganhando o público presente, tocando “Superstition”, “I Wish” e “You Are the Sunshine of My Life”, que fizeram do show do pianista incrível.

4. System of a Down

Quem disse que metaleiro não pode ser simpático? Pois é, o vocalista da banda armeno-libanesa-americana, durante a apresentação do SOAD, mostrava-se sempre bastante calmo com um sorriso no rosto, muitas vezes fazendo sua “dancinha suprema da verdade dos Alpes da Armênia” e cantando do seu jeito esquisitão, junto ao guitarrista Daron Malakian os sucessos “B.Y.O.B.”, “Chop Suey!”, “Psycho”, “Aerials”, “Toxicity” e terminando com “Sugar”, o System ó fodão levou o público à loucura mais louca de todo o Rock In Rio. Após um hiato de 5 anos, a banda veio pela primeira vez ao Brasil. O problema é que o show foi EXTREMAMENTE longo, com 28 faixas sendo tocadas no total.

3. Red Hot Chili Peppers

Mesmo em turnê pelo novo álbum I’m With You, o RHCP não deixou os clássicos de lado, como “Otherside”, “Californication”, “Give It Away” (a última música do show), “Under the Bridge” e “Dani California”. Porém, logo no início o Chili Peppers surpreendera com a nova faixa “Monarchy of Roses”, contando ainda com “Factory of Faith” e “Look Around”, todas de I’m With You. Ressaltando é claro, os solos de baixo mega-satânicos de Flea e o poder vocal de Anthony Kiedis, o Red Hot chegou a tocar até mesmo a inusitada faixa “Pea”, do álbum One Hot Minute (1995). Durante o solo de bateria, o Brasil fora mais uma vez homenageado, com um leve samba na ponta dos pés e das mãos de Chad Smith.

2. Coldplay

Mais uma banda em turnê, agora por um álbum que ainda nem fora lançado, Mylo Xyloto, cotado para o final de outubro. Conquistando e emocionando a plateia com um show de apenas uma hora, um dos shows mais belos de todos os Rock In Rio’s foi apresentado na penúltima noite do festival. Começando com o instrumental “Mylo Xyloto”, passando pela nova “Hurts Like Heaven” e apelando para “Yellow” seguida de “In My Place”, o Coldplay logo de cara deu ao público o que eles mais queriam. Além disso, a banda tocou “The Scientist”, “Paradise”, “Politik”, “Fix You”, “Lost!”, “Viva La Vida”, “Every Teardrop Is a Waterfall”, entre outras que fazem desta banda uma das melhores do mundo.

1. Capital Inicial

Agora o por quê o Coldplay não ficara com a primeira posição é óbvio. Se você viu o show do Capital Inicial e sentiu que você não passa de um otário por não ter estado lá, e odeia mortalmente aqueles que estavam, somos dois. Dinho Ouro Preto não parava de interagir com a plateia nem por um segundo, pedia água para as pessoas que passavam mal, tocou sucessos do Capital, do Aborto Elétrico, do Legião Urbana e até mesmo um cover de “Should I Stay or Should I Go” do The Clash. SENSACIONAL. Um dos melhores da história da banda. Sem esquecer, of course, da linda homenagem do público e da banda ao nosso queridíssimo presidente do Senado, José Sarney.

Gostando ou não desta lista, ela é apenas uma referência, cada qual com sua opinião, mas saiba que todos os shows do Rock In Rio (salvo 5 exceções) foram incríveis, e o evento equipara-se ao seu anterior, o de 2001.

Pra acabar, o nosso merecidíssmo vencedor, Capital Inicial, tocando “Veraneio Vascaína”:

Como diria Dinho Ouro Preto e todas as 100 mil pessoas… DO CARA***!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s