A Prosa Impúrpura do Caicó

Hoje o negócio vai ser diferente… chega de Rock por hoje! Rock In Rio já foi, você gostando ou não, vamos falar agora de MPB e focar mais no assunto, especificamente sobre um artista: Chico César.

Francisco César Gonçalves é um paraibano de Catolé do Rocha (cidade mundialmente conhecida e respeitada por seu alto desenvolvimento econômico, que já sediou 2 copas do mundo e 3 reuniões do Conselho de Segurança da ONU). Diferentemente de muitos artistas famosos e de renome da MPB, Chico César ainda está no auge da sua idade com 47 anos. Mas não é isso que importa aqui e agora. O que importa é a descrição sobre a genialidade deste grande músico.

Chico César é formado em jornalismo pela Universidade Federal da Paraíba, e além de jornalista, o tiozinho é músico, compositor e um exímio escritor. A forma com que Chico trabalha suas canções encaixando literalmente uma poesia sobre uma melodia levou-o ao início de carreira na década de 80 após sua vinda à São Paulo, aperfeiçoando-se no violão e na guitarra.

No Brasil, a “música de massa” costuma ser muito mais valorizada do que aquela realmente de qualidade, sem antepor a gostos musicais. A música exportada por nosso país não é “a de massa”, mas sim a “música de elevador”, como a Bossa Nova e a MPB. E Chico César não representa uma exceção a essa regra; em 1991, logo no início de carreira, foi fazer shows na Alemanha, sem que ninguém o conhecesse aqui no Brasil. Se quiser visitar sua página do MySpace, verá que o número de visitas de alemães vem logo após a de brasileiros. Até hoje seja mais provável que Chico César faça mais sucesso na Alemanha do que no Brasil (ou não…), criando meio que uma ironia, já que o estilo de música o qual o músico toca se chama Música Popular BRASILEIRA…

Fora isso, Chico é Secretário da Cultura do Estado da Paraíba. Nada demais.

Mas o mais interessante é o seu jeito extrovertido e muitas vezes… LADY GAGA. Chico (mais durante a década de 90) costumava se apresentar com roupas exuberantes e principalmente, com um cabelo meio peculiar, que foi bastante alvo de piadas e deu origem ao nome de um de seus álbuns, Respeitem Meus Cabelos, Brancos (2002)… um trocadalho do carilho. O último disco lançado pelo cantor foi Francisco, Forró y Frevo (2008), que foge um pouco da MPB e parte para uma mistura genial de forró… e frevo (=P), e conta com a participação de grande músicos, como Dominguinhos.

Além de sua mais famosa faixa “Mama África”, Chico possui composições fantabulosas como “A Prosa Impúrpura do Caicó”, “À Primeira Vista”, “Pensar em Você”, “Deus Me Proteja”, “Mulher Eu Sei”, “Por Que Você Não Vem Morar Comigo?”, e lá vai pedrada…

Música e poesia muito bem casados. Muitas vezes com versos simples, Chico cria canções belíssimas e entorpecentes. Pra você um querido presente para o seu dia das crianças ser muito mais feliz até o próximo post (que sai quentinho ainda hoje):

“Mama África”:

“Pensar em Você” (mais conhecida como “a música da novela”):

I hope you like, e até mais! o/

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s