Radar: Mylo Xyloto

Ainda falta tempo para o lançamento do álbum, porém, impossível ver um show do Coldplay com a turnê do disco e não ficar impressionado com toda pirotecnia, a interação com o público e é claro, toda animação de Chris Martin. O Coldplay vem firme pra 2011 com o seu novo disco Mylo Xyloto.

O disco era para ter sido lançado em dezembro de 2010, como uma forma do Coldplay encerrar a década passada, mas foi adiado para este ano, já que a banda estava ocupada demais com a turnê de Viva la Vida or Death and All His Friends, e acabaram não conseguindo terminar o álbum a tempo.

Os singles líderes

Por enquanto só foram lançados dois singles do álbum, “Paradise” e “Every Teardrop Is a Waterfall”, sem dúvida nenhuma as duas melhores do álbum, mas “Princess of China”, com a participação de Rihanna, será o terceiro single que será lançado no dia 25.

Mas que p**** de nome é esse?

“Mylo Xyloto”, ao pé da letra em grego, quer dizer “moinho de madeira”. Mas nesse caso, Mylo e Xyloto (não sei quem é o menino e quem é a menina, ou se ambos são do mesmo sexo) vivem uma história de amor numa distopia, um mundo sem coração e opressivo, e se conhecem numa gangue chamada “The Lost Boys”. O álbum tem bastante influência tanto lírica quanto historicamente dos movimentos de “old school” do grafite americano e do grupo Rosa Branca, que durante o regime nazista na Alemanha representou uma oposição artística e ativista de jovens alemães.

O plágio

Como sempre, a cada álbum lançado do Coldplay surgem inúmeras alegações de plágio. Da última vez, a canção “Viva la Vida”, líder de diversas paradas, foi acusada de plágio por dezenas de artistas, até mesmo ilustres e magnanimos como Cat Stevens e Joe Satriani, acusando um plágio de suas respectivas músicas, “Foreigner Suite” e “If I Could Fly”. Porém cabe-se perguntar: AONDE O CHRIS MARTIN OUVIU ESSAS MÚSICAS? Acusações totalmente descaradas, assim como a acusação fail da banda Creaky Boards (who?), com a música “The Song I Didn’t Write”, alegando que Martin ouvira a música em um show deles de outubro de 2007 e copiara o som. O problema é que o Coldplay já havia gravado uma fita demo de “Viva la Vida” em março do mesmo ano, e o feitiço acabou se virando contra o feiticeiro…

Dessa vez, em Mylo Xyloto, a canção “Princess of China” foi acusada de plágio por um artista vietnamita chamado Ha Tran, que alegou o Coldplay ter copiado sua famosa canção, “Ra Ngo Tung Kinh”.

As músicas

O álbum mais diferente e experimental do Coldplay já feito. Com batidas eletrônicas e diversos sintetizadores, Chris Martin, Guy Berryman, Jonny Buckland e Will Champion trazem o produtor Brian Eno para as suas composições. Mylo Xyloto se assemelha bastante ao disco A Thousand Suns, lançado pelo Linkin Park no ano passado, por ter uma levada de rock eletrônico experimental impactante, por ser um álbum conceitual (que traz uma história envolvida), e por ter diversas introduções espalhadas ao redor do disco.

“Mylo Xyloto”, uma canção instrumental bastante natalina, dá a introdução para “Hurts Like Heaven”, rápida, no estilo mais “Power Coldplay”. A faixa seguinte “Paradise”, quebra totalmente o clima agitado, passa a ser uma música em tom de esperança e melancolia (apesar do clipe ser totalmente feliz hehe…), com um refrão totalmente em forma de “cascata”, como disse um reviewer da Rolling Stone. “Charlie Brown” é bem experimental e impactante, e “Us Against the World” é simples e bela, mas ambas não chegam a dar ao álbum a devida qualidade. Depois, passamos pela introdução “M.M.I.X.” e “Every Teardrop Is a Waterfall”, que dispensa comentários. Devia voltar uma atenção especial para a faixa seguinte, “Major Minus”, a menos “Coldplay” de todas as músicas do disco, mas simplesmente incrível. “U.F.O.” e “Up in Flames”, duas belas canções que resgatam as raízes do Coldplay, fazem a festa do disco junto a “Princess of China”, com a cantora Rihanna, que poderia ter sido um pouco melhor trabalhada em algumas partes da música, mas mesmo assim não perdeu sua genialidade. Com mais uma introdução, “A Hopeful Transmission”, “Don’t Let It Break Your Heart” dá uma bela passagem para o final do disco, que encerra com “Up with the Birds”, uma faixa belíssima com violinos extremamente bem colocados que te levam numa brisa muito louca para o final de Mylo Xyloto.

Definitivamente Mylo Xyloto é basicamente metade algo que o Coldplay nunca tentou antes (o rock eletrônico) mesclado com suas raízes. Um álbum conceitual sensacional melhor do que X&Y (2005), mas que não consegue superar seu antecessor, Viva la Vida or Death and All His Friends (2008), apesar de ser menos acústico do que este.

Coldplay – Mylo Xyloto:

  1. Mylo Xyloto
  2. Hurts Like Heaven
  3. Paradise
  4. Charlie Brown
  5. Us Against the World
  6. M.M.I.X.
  7. Every Teardrop Is a Waterfall
  8. Major Minus
  9. U.F.O.
  10. Princess of China
  11. Up in Flames
  12. A Hopeful Transmission
  13. Don’t Let It Break Your Heart
  14. Up with the Birds
Eu até daria uma nota 5 para o álbum, mas como é um disco do COLDPLAY então eu tenho que ser mais severo…

NOTA: 4/5 stars4/5 stars4/5 stars

E para você, como o Diogo já havia colocado aqui o novo clipe da “Paradise”, eu te trago de novo “Every Teardrop Is a Waterfall” e a faixa “Major Minus”:

Every Teardrop Is a Waterfall:

Major Minus:

O álbum sai na segunda, dia 24.

ATÉ MAIS PESSOAS! o/

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s