Reviews rápidas

Mais um post com revisões rápidas de álbuns lançados esse ano, sem ordem cronológica ou data de lançamento específica, dessa vez contando com Emeli Sandé, I See Stars, 10 Years, Maccabees, Silverstein, Apparatjik e eles, os meninos(as) do One Direction!😀

Emeli Sandé – Our Version of Events

4/5 stars4/5 stars4/5 stars4/5 stars

Emile Sandé, a nova artista escocesa do momento, traz em Our Versions of Events uma mescla de Beyoncé com Stevie Wonder e Janelle Monaé. “Mountains” e “My Kind of Love” trazem uma ressuscitação daquela antiga Beyoncé Knwoles que sabia cantar mais do que simplesmente “who run the world???”…


One Direction – Up All Night

2/5 stars

Pois é, os plagiadores do Nissim Ourfali também vão ganhar uma review rápida aqui com o seu Up All Night. Não preciso comentar muita coisa porque você já deve conhecer esses afrescalhados. O álbum NÃO é só “What Makes You Beautiful”; o resto é deprimente. Este é o álbum mais fresco que eu já ouvi na vida. Mas pelo menos eles têm resquícios de talento…

10 Years – Minus the Machine

2.5/5 stars2.5/5 stars2.5/5 stars

A banda que parou no tempo do Nu Metal volta com Minus the Machine do mesmo jeito que em todos seus outros álbuns. Sem muita criatividade, o 10 Years mesmo assim conseguiu fazer um bom trabalho, revesando pelo álbum músicas calmas e obscuras à pesadas e agressivas.

 

The Maccabees – Given to the Wild

4/5 stars4/5 stars4/5 stars

Seguindo a fórmula Stone Roses/Kate Bush, o Maccabees tentou adicionar um madchester ao seu indie rock, e fez um trabalho bem animador em Given to the Wild. Destaque para o single “Pelican”, super criativo e intrigante, a “praiana” “Feel to Follow”, e a emotiva “Go”.

 

Silverstein – Short Songs

4/5 stars

Gritaria sem sentido e, como o próprio nome do álbum diz, músicas curtas. A mais comprida deste álbum de punk-hardcore do Silverstein é “SOS”, com 1:36. Algumas faixas covers do disco chegam a menos de 10 segundos. O álbum no total tem 19 minutos de duração. Ideia estúpida e sem cabeça do Silverstein, que recebe a nota mais baixa já dada no blog.

Apparatjik – Square Peg in a Round Hole

3.5/5 stars3.5/5 stars3.5/5 stars3.5/5 stars

A banda dos “cube-heads” e da suruba de membros do Coldplay, A-ha e Mew, traz seu segundo álbum de estúdio. O importante desse disco é que ele tem vibe, e o experimentalismo vem carregado com fúria. Com uma “música típica e tradicional” do século XXI, os caras fizeram muito bem feito com suas músicas estranhas. Um álbum muito divertido.

I See Stars – Digital Renegade

2.5/5 stars2.5/5 stars

Imagine você ouvindo a banda Glória e seus berros quando de repente o ritmo da música troca pra um eletrônico de balada à la Pittbull feat. Jennifer Lopez. Cara que brisa. É muita esquisitice pra um álbum só. Mas olha, gostei até, o álbum tem uma bipolaridade bacana. Mas é muito esquisito, MUITO MESMO.

 

PS.: O disco do One Direction foi lançado NO ANO PASSADO, mais precisamente dia 18 de novembro. Mas como esses meninos(as) continuam enchendo o saco até hoje, resolvi ouvir essa bagaça e fazer a review pra ver se era realmente tudo o que falavam. E não é.😀

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s