Radar: A Rush of Blood to the Head

Há duas semanas atrás um dos álbuns mais sensacionais da década passada completou 10 anos. E hoje, mesmo atrasado, esse mesmo álbum vai ganhar uma resenha bem basicona e resumida.

Estou falando de A Rush of Blood to the Head, o álbum mais mitoso do Coldplay. A conhecida capa do disco na verdade surgiu de um erro de escaneamento do vocalista Chris Martin durante a sessão de fotos para o disco. Aconteceu que o scanner que a banda utilizava na sessão só fotografava 30 centímetros, e a cabeça do cantor acabou sendo cortada pela metade. As cores apareciam em forma de pequenos “raios indicadores”, e por puro acidente, uma das capas mais famosas do rock moderno estava pronta. O que levou A Rush of Blood to the Head ser um álbum tão aclamado pela crítica foi a simplicidade e a ousadia da banda em fazer um disco como esse. Logo de início “Politik” deixa o recado com fervor e ansiedade, monotonia e controle, de que o mundo está ao contrário. Uma abertura fabulosa e inacreditável, que dá a passagem para “In My Place”, super emotiva, iniciando no álbum um revesamento entre faixas controladas e fervorosas e outras bastante emocionais, como “God Put a Smile Upon Your Face” e “A Whisper”, que seguem a linha de “Politik”, enquanto “The Scientist”, “Green Eyes” e “A Rush of Blood to the Head” seguem a linha mais emotiva. Músicas como “Daylight” e “Warning Sign” impressionam pela qualidade instrumental e principalmente pela parte do baixo feita por Jonny Buckland. Há ainda a grande vencedora do Grammy Awards, “Clocks”, com a linha de piano mais conhecida do século XXI. O melhor nesse disco é que TODAS as músicas contribuem com um peso fortíssimo para fazer de A Rush of Blood to the Head um cd obrigatório na prateleira de qualquer adorador de música.

Pontos Altos: “Politik”, “In My Place”, “Clocks”, “Green Eyes” e “The Scientist”

NOTA: 4/5 stars4/5 stars4/5 stars4/5 stars4/5 stars

Coldplay – A Rush of Blood to the Head:

  1. “Politik”
  2. “In My Place”
  3. “God Put a Smile Upon Your Face”
  4. “The Scientist”
  5. “Clocks”
  6. “Daylight”
  7. “Green Eyes”
  8. “Warning Sign”
  9. “A Whisper”
  10. “A Rush of Blood to the Head”
  11. “Amsterdam”

E pra finalizar, um videoclipe que há tempos venho querendo colocar aqui, o da música “The Scientist”. O interessante desse clipe é que ele é passado de traz para frente, mas Chris Martin mesmo assim canta a música da forma certa. Isso porque ele precisou treinar durante um mês como se cantava a música ao contrário, para que na hora que o clipe pudesse ser feito a pronúncia das palavras ao contrário sincronizasse quando o vídeo fosse rodado de trás pra frente.

Não entendeu? Assiste aí e vê se entende…

Coldplay – “The Scientist”:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s