Flo Rida: O “Latino” americano

Se você acha que o Latino é campeão mundial em cópias musicais, parabéns, você está totalmente certo, pois até mesmo este posto que ele conquistou foi copiado de um outro artista, o rapper americano Flo Rida.

O que muita gente não sabe é que a fórmula mágica do sucesso de Flor Ida consiste basicamente em transformar músicas de décadas passadas em raps fúteis e sem graça.  Mas o refrão que sempre pega é a parte dessas faixas que o Flo Rida corta e põe nas suas ditas “músicas”, levando o cantor ao topo das paradas de sucesso em todo mundo.

E não é mentira não, se você é um desses adoradores de hits pode conferir os vídeos abaixo que eles provam a “latinização” das músicas:

1) “Let It Roll”

O Mais recente hit do Flo Rida do álbum Wild Ones fez sucesso especialmente por causa do jogo FIFA 13, onde a parte 2 da música está incluída na trilha sonora. Mas “Let It Roll”, assim como todos os hits do rapper, usa trechos de outras músicas de décadas atrás. “Let It Roll”, por exemplo, foi uma cópia muito mal feita da música “Let the Good Time Roll” (1974), de Freddie King:

 

– e a versão original de Freddie King, com um solo de guitarra extra-delicioso:

 

2) “Good Feeling”

Como se não bastasse ter copiado o dj Avicii, Flo Rida fez de “Good Feeling” uma música totalmente sem graça e com versos de rap totalmente iguais aos outros de seu álbum Wild Ones. O que muda sempre, é claro, é o refrão. Mas é como dizem, ladrão que rouba ladrão…

 

– E além disso em 2006 a música original já havia aparecido na música “Finally Moving”, do Pretty Lights. A versão original é da cantora Etta James, de 1962, “Something’s Got a Hold on Me”, que provavelmente deve estar se revirando no túmulo agora:

 


3) “Sugar”:

A mais cara de pau de todas. O viral dos anos 90, a canção “Blue (Da Ba Dee)”, do Eiffel 65, ganhou uma versão na voz de Wynter Gordon junto aos convencionais versos sem graça de Flo Rida.

 

– e a canção do Eiffel 65 (também estranha, o vocalista canta mal pra cacete, mas vamos admitir, essa música é demais…):

 

4) “Turn Around (5, 4, 3, 2, 1)”

Essa veio com bônus! Não basta copiar uma música, tem que copiar duas e juntar elas em uma só! Dessa vez as vítimas foram o alemão George Kranz (“Din Daa Daa”) e os suíços do Yello (“Oh Yeah”):

 

– “Din Daa Daa”, de 1983, do dançarino e cantor alemão George Kranz:

 

– E a famosérrima “Oh Yeah” do Yello, que já ganhou inúmeros comerciais, inclusive do Guaraná Kuat:

 

 

5) “Right Round”:

E pra terminar, a mais deprimente de todas; o maior sucesso de Flo Rida, a música que faz alusão a uma partida de bolsquete, “Right Round”, com a cantora Ke$ha (não dá pra ficar pior, sério):

 

– a versão original é dos machões do Dead or Alive, “You Spin Me Round (Like a Record)”, de 1984:

 

A verdade é que ninguém tá salvo enquanto o Latino e o Flo Rida estiverem soltos por aí papando música dos outros. E não é só apenas no mundo da música que a criatividade dos artistas está se esvaindo; no cinema estamos presenciando ultimamente inúmeros remakes de filmes antigos e um excesso de filmes baseados em livros. Raramente aparece algo original e bom.

Mas enquanto existir a “latinização” da música, o sucesso de muitos dependerão da decadência de outros.

Vergonhoso.

One thought on “Flo Rida: O “Latino” americano

  1. vergonhoso, e teve mais uma música que não foi mencionada, o single mais recente, “I Cry” que contém elementos da “Cry (Just A Little)” por Bingo Players.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s