Radar

Aqui no Radar você gazebo vai encontrar as nossas reviews de álbuns. O nome “Radar” sugere que nós vamos te situar dentro do trabalho do artista, sacou, sacou? Nós analisamos os discos música por música, com base em critérios profissionais de metrificação, sonoplastia… PEGADINHA DO MALLANDRO! Sim, nós temos uns critérios de análise mas não chega a tanto, mas neste ano querido de meu deus de 2014 as reviews vão ficar mais exigentes, então arrecadar ao menos 4 estrelinhas aqui vai ficar ainda mais difícil. Serão 4 critérios a serem analisados, porém 5 estrelinhas, e cada critério representará uma estrelinha, salvo o mais importante que representará duas, que o artista pode ou não ganhar ou ficar pela metade. São eles:

1- Músicas: critério mais importante que terá duas estrelinhas. Análise música por música do disco, dos acordes, da distribuição sonora dos instrumentos, se todos realizam o mesmo ritmo ou há diferenciação nos compassos, etc.

2- Letras: daqui pra baixo é tudo uma estrelinha. Vamos ver se as letras têm conteúdo, se são non-sense de propósito, se são muito superficiais, etc.

3- Originalidade: na busca pelas 5 estrelas o artista também deve ser original. Nessa parte, vamos verificar as influências e inspirações do artista, se elas realmente não passam de “influência” para o álbum e não acabam virando cópia de estilo (ou até mesmo plágio de outras músicas). Se um artista inovar, criar um novo estilo ou concentrar-se em um estilo próprio é uma estrelinha garantida.

4- Dinâmica do álbum: análise do disco como um todo. Nessa parte a qualidade das músicas pouco importa, mas aqui será necessário verificar se há interação entre as músicas, se elas se conectam ou se divergem, se o estilo delas condiz umas com as outras, se o álbum possui momentos de ápice e agitação com calmaria interligadas, etc.

Só pra que você não fique em dúvida quanto à classificação por estrelinhas, elas serão avaliadas da seguinte forma:

 – Sem nota; álbum inválido, branco, sem músicas; impossível de ser analisado por n motivos.

 – Horrível; vomitei depois de ouvir esse álbum; tão ruim que me deu câncer no apêndice; vergonha internacional; um artista que faz um álbum desses não merece continuar a carreira.

2.5/5 stars – Péssimo; resquícios de talento, há salvação, porém só com muito esforço no disco seguinte; álbum que não dá pra se ouvir mais do que uma música inteira; queima na fogueira da Santa Inquisição.

2.5/5 stars – Muito ruim; álbum desgastante, vergonhoso, não vale a pena ser ouvido; perda de tempo; daqui pra cima são classificações raras de aparecerem no blog…

2.5/5 stars2.5/5 stars – Ruim; essa já dá para aparecer com mais frequência; são álbuns geralmente maçantes demais, sem conteúdo, superficiais; inovações mal-feitas; músicas simplórias demais.

2.5/5 stars2.5/5 stars – Razoável; álbum chato; sem nada demais; normalmente dá pra aproveitar algumas músicas realmente boas; trabalho que QUASE deu certo, mas bateu na trave por muito pouco.

2.5/5 stars2.5/5 stars2.5/5 stars – Bom; trabalho bem feito, mas que não há de se colocar grandes expectativas; álbum bom de ser ouvido apenas uma vez, normalmente com músicas bastante aproveitáveis; o artista cumpre o seu papel mas não realiza um grande feito.

2.5/5 stars2.5/5 stars2.5/5 stars – Muito bom; nessa o artista se superou, fez um trabalho top da balada na cara da recalcada; possui diversas imperfeições mas que podem passar batidas se você sentir a vibe do disco.

2.5/5 stars2.5/5 stars2.5/5 stars2.5/5 stars – Ótimo; álbum que supera qualquer expectativa em cima dele; necessário na sua coleção de discos ou ao menos no seu iTunes; possui alguns deslizes quase imperceptíveis.

2.5/5 stars2.5/5 stars2.5/5 stars2.5/5 stars – Excelente; praticamente sem defeitos; um álbum imprescindível, ou para a rapaziada de plantão, cabuloso; faça de tudo para ter um álbum desses, ouça e reouça inúmeras vezes sem arrependimento algum.

2.5/5 stars2.5/5 stars2.5/5 stars2.5/5 stars2.5/5 stars – Opus maximum; o opus maximum de qualquer artista é sua obra-prima, irretocável, o lançamento auge um ano inteiro de produção musical; hall da fama; álbum com obrigatoriedade de ser ouvido e reouvido por qualquer adorador de música; sujeito a se transformar em um clássico não só do artista mas também da música.

Só lembrando que analisamos apenas alguns novos lançamentos recentes de discos e de vez em quando outros passados em comemoração a alguma data específica. E não há nenhuma previsão de quando podemos lançar uma reviewmas se você quer que nós analisemos um disco, independente do ano de lançamento (nós preferimos os lançamentos) é só mandar sua sugestão aí nos comentários que em breve nós te voltamos com a review, independente de gênero musical (também não vá abusar e pedir o novo lançamento da Garota Safada ou do Aviões do Forró…)

Para ler nossas análises de álbuns, só clicar aqui e ir rolando a página até achar um álbum de sua preferência.

Tudo esclarecido? Espero que sim… fui! o/

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s